CUSTOS.
Vai comprar casa? Sabe todos os custos associados à aquisição de um imóvel?
Para além do valor do imóvel, existem outros custos inerentes às aquisição de uma casa. Dizemos-lhe aqui com o que deve contar.
Na compra de uma casa com capitais próprios, existem 3 valores a ter em conta.


ESCRITURA.
A transação de um imóvel concretiza-se com uma escritura de compra e venda, que pode ser realizada em locais diversos, designadamente em cartórios notariais e em conservatórias do registo predial. A escritura feita na Conservatória de Registo Predial, através do Procedimento Casa Pronta tem um custo de 375,00 €. Se optar por fazer a escritura em notário, o valor da escritura poderá ser bastante superior, mas depende das tabelas próprias praticadas em cada estabelecimento.


IMPOSTO DE SELO.
O imposto do selo é um imposto sobre o consumo e incide sobre uma série de actos, nomeadamente: alguns contratos, títulos, documentos, papéis e inclusivamente transmissões gratuitas de bens. A taxa do imposto de selo é de 0.8% sobre o valor do imóvel. Por valor do imóvel entende-se o maior de 2 valores: Valor Patrimonial do Imóvel e Valor da Escritura. Assim, o valor do imposto é resultado da seguinte fórmula: IS = Valor do Imóvel x 0.8%.


IMT – IMPOSTO MUNICIPAL SOBRE TRANSACÇÕES ONEROSAS DE IMÓVEIS. 
O valor do IMT é resultado da aplicação da seguinte fórmula: IMT = Valor do Imóvel x Taxa a Aplicar - Parcela a Abater. Também aqui por valor do imóvel entende-se o maior dos 2 valores: Valor Patrimonial do Imóvel e Valor da Escritura. Tanto o valor da taxa a aplicar como o da parcela a abater podem ser consultados nas tabelas do portal das finanças  (valores que são atualizados nos Orçamentos de Estado). Os valores constantes da tabela variam consoante se trate de imóvel urbano ou rústico; localização (no continente ou nas regiões autónomas); e finalidade (habitação própria e permanente ou habitação secundária/investimento). Estão isentas deste imposto as habitações próprias e permanentes e o valor máximo do imóvel também é tabelado. No continente, só tem de suportar o IMT para imóveis com valor acima de 92.407,00 €, sendo que para as Regiões Autónomas o valor é de 115.509,00 €.


Se recorrer a Crédito à Habitação para a compra do imóvel, aos custos acima mencionados será necessário ainda considerar:


COMISSÕES BANCÁRIAS.
Estas comissões variam de acordo com a instituição financeira, mas em média poderá contar com um valor perto de 1.000,00 € (comissões de avaliação, estudo do processo e outras). 


IMPOSTO DE SELO.
Este imposto corresponderá a  0.6% sobre o valor do financiamento.


REGISTO.
Para além do registo da aquisição acima referido, é necessário registar também o mútuo com hipoteca . Neste caso, o custo passa de 375,00 € para 700,00 € se for em Casa Pronta. Se for em notário, o preço poderá variar de acordo com o estabelecimento escolhido.


SEGUROS.
Os bancos exigem o pagamento de um seguro multirroscos que proteja o imóvel contra eventuais danos e um seguro de vida que cubra o caso de morte do titular do contrato. Estes valores irão depender de diversos fatores, entre os quais a companhia de seguros, o valor em dívida e as condições de saúde do cliente. 


Os custos para quem vai comprar casa são expressivos. Porém, face aos custos crescentes do arrendamento, a compra de casa própria mediante crédito habitação é na maioria das vezes o negócio mais vantajoso.

CUSTOS.
Vai comprar casa? Sabe todos os custos associados à aquisição de um imóvel?
Para além do valor do imóvel, existem outros custos inerentes às aquisição de uma casa. Dizemos-lhe aqui com o que deve contar.
Na compra de uma casa com capitais próprios, existem 3 valores a ter em conta.


ESCRITURA.
A transação de um imóvel concretiza-se com uma escritura de compra e venda, que pode ser realizada em locais diversos, designadamente em cartórios notariais e em conservatórias do registo predial. A escritura feita na Conservatória de Registo Predial, através do Procedimento Casa Pronta tem um custo de 375,00 €. Se optar por fazer a escritura em notário, o valor da escritura poderá ser bastante superior, mas depende das tabelas próprias praticadas em cada estabelecimento.


IMPOSTO DE SELO.
O imposto do selo é um imposto sobre o consumo e incide sobre uma série de actos, nomeadamente: alguns contratos, títulos, documentos, papéis e inclusivamente transmissões gratuitas de bens. A taxa do imposto de selo é de 0.8% sobre o valor do imóvel. Por valor do imóvel entende-se o maior de 2 valores: Valor Patrimonial do Imóvel e Valor da Escritura. Assim, o valor do imposto é resultado da seguinte fórmula: IS = Valor do Imóvel x 0.8%.


IMT – IMPOSTO MUNICIPAL SOBRE TRANSACÇÕES ONEROSAS DE IMÓVEIS. 
O valor do IMT é resultado da aplicação da seguinte fórmula: IMT = Valor do Imóvel x Taxa a Aplicar - Parcela a Abater. Também aqui por valor do imóvel entende-se o maior dos 2 valores: Valor Patrimonial do Imóvel e Valor da Escritura. Tanto o valor da taxa a aplicar como o da parcela a abater podem ser consultados nas tabelas do portal das finanças  (valores que são atualizados nos Orçamentos de Estado). Os valores constantes da tabela variam consoante se trate de imóvel urbano ou rústico; localização (no continente ou nas regiões autónomas); e finalidade (habitação própria e permanente ou habitação secundária/investimento). Estão isentas deste imposto as habitações próprias e permanentes e o valor máximo do imóvel também é tabelado. No continente, só tem de suportar o IMT para imóveis com valor acima de 92.407,00 €, sendo que para as Regiões Autónomas o valor é de 115.509,00 €.


Se recorrer a Crédito à Habitação para a compra do imóvel, aos custos acima mencionados será necessário ainda considerar:


COMISSÕES BANCÁRIAS.
Estas comissões variam de acordo com a instituição financeira, mas em média poderá contar com um valor perto de 1.000,00 € (comissões de avaliação, estudo do processo e outras). 


IMPOSTO DE SELO.
Este imposto corresponderá a  0.6% sobre o valor do financiamento.


REGISTO.
Para além do registo da aquisição acima referido, é necessário registar também o mútuo com hipoteca . Neste caso, o custo passa de 375,00 € para 700,00 € se for em Casa Pronta. Se for em notário, o preço poderá variar de acordo com o estabelecimento escolhido.


SEGUROS.
Os bancos exigem o pagamento de um seguro multirroscos que proteja o imóvel contra eventuais danos e um seguro de vida que cubra o caso de morte do titular do contrato. Estes valores irão depender de diversos fatores, entre os quais a companhia de seguros, o valor em dívida e as condições de saúde do cliente. 


Os custos para quem vai comprar casa são expressivos. Porém, face aos custos crescentes do arrendamento, a compra de casa própria mediante crédito habitação é na maioria das vezes o negócio mais vantajoso.

custos com a compra da casa

custos com a compra da casa

ATENÇÃO: Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização.Ok